• (21) 3042-6445
  • comunica@koinonia.org.br
  • Rua Santo Amaro, 129 - RJ

A origem mítica das festas de Congada e as memórias da escravidão no tempo presente em Minas Gerais

Por Lívia Nascimento Monteiro

Resumo

O objetivo desse artigo é apresentar partes da tese de doutorado, em andamento, sobre as festas de Congada e Moçambique de Piedade do Rio Grande – Minas Gerais (1926-2015), reconhecidas como festas do povo negro em devoção a Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora das Mercês e São Benedito. Desse modo, apresento as três gerações de congadeiros e moçambiqueiros, que há quase noventa anos promovem as representações ritualísticas e performances nas festas, atreladas às narrativas míticas contadas sobre a aparição de Nossa Senhora do Rosário, responsáveis por recriar as memórias da escravidão no tempo presente.

Palavras-chave: Congadas. Festas. Memórias da escravidão.

Clique aqui e faça o download do artigo na íntegra

FONTE: Revista OQ, v. 3, n. 3, maio. 2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content