• (21) 3042-6445
  • comunica@koinonia.org.br
  • Rua Santo Amaro, 129 - RJ

Eleições 2022 e Comunidades Negras Tradicionais

Passados quatro anos desde as últimas eleições que conduziram Bolsonaro à Presidência da República, o Brasil voltará às urnas para escolher seus representantes no Congresso Nacional (Câmara e Senado), nas assembleias legislativas dos estados e Distrito Federal, nos governos estaduais e distrital, bem como na presidência.

Dada a importância do momento para o país, KOINONIA emite um importante alerta sobre o critério de nossas escolhas nas urnas.

Em que contexto vivemos?

Nos últimos anos o povo brasileiro assistiu o desmonte das políticas públicas consolidadas nas últimas duas décadas; sentiu na pele a volta do Brasil ao mapa da fome, o aumento absurdo do preço dos alimentos e bens de consumo, a precarização do trabalho e uma elevada taxa de desemprego, bem como a retirada e negação de direitos fundamentais.

A ascensão do pensamento reacionário representado pelo Governo Bolsonaro e seus representantes, no Congresso e nos estados, significou o avanço do fundamentalismo religioso com ataques contra terreiros e contra a comunidade lgbtqiap+.

Para as Comunidades Quilombolas não houve titulação de terras e para as comunidades indígenas não houve demarcação. O que vimos foi a flexibilização de leis que burocratizam o processo de titulação de quilombos e o avanço do garimpo sobre territórios indígenas.

Diante deste cenário, é fundamental não apenas vencer Bolsonaro nas urnas, mas retirar de todas as esferas de poder deputados, senadores e governadores que apoiam o projeto que retrocedeu com o Brasil.

Como definir a escolha do voto?

É fundamental observar, na hora do voto, as propostas e a opinião das pessoas candidatas a algum cargo político.

Defende a Liberdade Religiosa e Estado Laico?

Defende os direitos da Comunidade LGBQIAP+?

Defende a Titulação de Terras das Comunidades Quilombolas?

Defende a Demarcação de Território Indígena?

É a favor de Cotas Raciais e políticas de combate ao racismo e promoção da igualdade racial?

Defende o direito das Mulheres?

Defende os direitos da Classe Trabalhadora?

Além da opinião pessoal, a pessoa candidata está em um partido que defende essas ideias?

Sabemos que há muita gente bem intencionada, mas no mundo da política, conhecer o partido é fundamental para saber o que se esperar em votações importantes no Congresso, Assembleias Legislativas e também saber se governadores e presidente vão aprovar leis que beneficiem ou prejudiquem o povo, em especial as populações perseguidas.

Para isso, é importante pesquisar:

Como os partidos e seus parlamentares se posicionaram sobre pautas de quilombolas, indígenas, de combate ao racismo, combate à misoginia, promoção da liberdade religiosa, combate à lgbtqia+fobia e toda forma de opressão, igualdade de gênero e direitos da classe trabalhadora?

Candidaturas de Quilombolas e de Axé

Para ajudar no processo de escolha, KOINONIA identificou, a partir de pesquisas no site do Tribunal Superior Eleitoral e redes sociais,  24 candidaturas quilombolas em todas as regiões do Brasil. Veja:

RegiãoEstadoCandidaturaCargoPartidoNumeral
NorteParáUbuntu – Coletivo QuilombolaDep. FederalPSOL5011
Ubuntu – Coletivo QuilombolaDep. EstadualPSOL50111
Amapá  Coletivo Raízes – Laura do Marabaixo e Daniel RamosDep. EstadualREDE43174
Suane BrazãoDep. EstadualSolidariedade77180
TocantinsColetivo Lutas – Celenita Gualberto e Evandro MouraDep. EstadualPT13777
NordesteMaranhãoAntonia CariongoSenadoPSOL500
Coletivo GuarnicêDep. EstadualPT13400
Ednaldo CabeçaDep. EstadualPSOL50444
Prof. Adroaldo – Coletivo Vamos Juntos Podemos MaisDep. EstadualPSD40100
PiauíRosalinaDep. EstadualPT13300
BahiaEliete ParaguassuDep. EstadualPSOL50555
ParaíbaBianca QuilombolaDep. EstadualRede Sustentabilidade18333
CearáColetiva É Tempo de AquilombarDep. EstadualPSOL50123
SudesteRio de JaneiroProfessora Bia NunesDep. FederalPDT1263
Minas GeraisMulheres Negras Sim – Luana Chantal, Juhlia Santos e Tainá RosaDep. FederalPSOL50111
Lara LuisaDep. EstadualPDT12222
Maria AlvesDep. EstadualPT13567
Edna GorutubaDep. FederalPT1388
Centro – OesteGoiás    Lucilene KalungaDep. EstadualPSB40100
Coletiva Ubuntu – Vó RitaDep. EstadualPT13180
Bárbara BombomDep. EstadualPSOL50.024
Mato Grosso do SulAdriane da Silva SoaresDep. EstadualPT13.789
SulParanáColetivo das Culturas – Xavier Arapoti  Dep. EstadualPC do B65013
Santa CatarinaIvonete CarvalhoDep. EstadualPT13677

A maioria das candidaturas quilombolas foram em partidos de centro-esquerda e esquerda para os cargos de Deputado Estadual (19), Deputado Federal (4) e Senado (1). Não houve candidaturas quilombolas para Presidência da República.

Já candidaturas de pessoas de axé mapeadas (44) apresentaram perfil diverso, havendo registro de candidaturas em partidos com tendência centro- direita (7). Veja:

RegiãoEstadoCandidaturaCargoPartidoNumeral
NordesteBahiaBernadeteDep. EstadualPSOL50322
Laina CrisóstomoDep. FederalPSOL5013
Vilma ReisDep. FederalPT1303
Negra MagnaDep. EstadualPSOL50345
Gleide DavisDep. EstadualPSOL50113
Pretas pela Bahia – Márcia MinistraDep. EstadualPSOL50111
Marcos RezendeDep. EstadualPSOL50123
Tâmara AzevedoSenadoPSOL500
SergipeMãe LigiaDep. EstadualPT13131
PernambucoJanielly AzevedoDep. FederalPSOL5088
Ivo XambáDep. FederalPSOL5065
MaranhãoColetivo Vamos – Pai Davi de OyáDep. EstadualPSB40100
Centro – OesteDistrito FederalMãe BaianaDep. FederalPSB4055
Dani SanchezDep. FederalPSOL5000
GoiásIsabel CristineDep. FederalPT1307
Mato GrossoLuara do AxéDep. EstadualPDT12180
SudesteRio de JaneiroEloá MoraesDep. EstadualPT13024
Mãe Marta D’YemonjáDep. EstadualPROS90321
Mãe DayseDep. EstadualPT13029
Benny BriollyDep. EstadualPSOL50555
Dani BalbiDep. EstadualPCdoB65123
Cris Alves RainhaDep. EstadualPDT12529
Eduardo AcostaDep. EstadualPDT12212
Nívea HelenaDep. EstadualAgir36569
Dani MonteiroDep. EstadualPSOL50050
Pai Marcelo de OxóssiDep. EstadualPSB40666
Pai CláudioDep. EstadualMDB15356
Verônica LimaDep. EstadualPT13580
Iracema TulsenDep. FederalAvante7064
Mônica D SáDep. FederalPodemos1907
Derê GomesDep. FederalPSOL5007
Marcelo FritzDep. EstadualPodemos19010
Átila NunesDep. EstadualPSD55007
Flávia DinizDep. EstadualPT13131
Verônica LimaDep. EstadualPT13580
Babi CruzDep. EstadualPodemos19070
Arethuza DoriaDep. EstadualSolidariedade77898
São PauloColetivo Afrofuturista – Deia ZuluDep. EstadualPT13500
Minas GeraisJulia RochaDep. FederalPCB2100
Macaé EvaristoDep. EstadualPT13130
DandaraDep. EstadualPT13777
SulParanáJuba AkelDep. FederalPV4377
Edna de BaruDep. FederalPC do B6500
Santa CatarinaColetiva Nossa Força Nossa Voz – Vanda PinedoDep. EstadualPT13913

Das candidaturas de axé mapeadas, 30 foram para o cargo de Deputado Estadual, 13 para Deputado Federal e 01 para o Senado. O Estado do Rio de Janeiro teve o maior número de candidaturas (21), seguido da  Bahia (8) e Minas Gerais (3). Não foram identificadas candidaturas de pessoas de axé na região norte.

Representatividade Importa

Povos de terreiro, comunidades quilombolas, mulheres negras, LGBQIAP+ são minoria entre os representantes políticos. Precisamos mudar esta realidade e as eleições são a nossa oportunidade para transformar o cenário político que este ano conta com maioria de candidaturas negras pela primeira vez na História, com a soma de candidatos que se declaram pretos e pardos, 49,57%.

Escolha candidaturas que defendem os mesmos valores que os teus: REPRESENTATIVIDADE IMPORTA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content